quarta-feira, 12 de junho de 2013

O sentimento de desprezo



T.-Sou pedagoga,solteira,independente e tenho 33 anos.Trabalho com um professor que mexe com meu ego. Ele se aproximou jogando charme, um sorriso cativante e pouco depois me adicionou no facebook. Passamos a conversar pelo face durante algum tempo: desde julho / 2012 até meados de abril deste ano. a conversa virava a madrugada a ponto de desligarmos o computador às 3h da manhã, mas algo me chamou atenção: a quantidade de mulheres que tem no facebook  Muitas o convidam para sair, dizem que sentem saudade dele. Ele me chamou para sair no mês de abril / 2013. Saímos, conversamos e acabei esticando a noite com ele no motel. Depois desse dia,ele disse que a noite foi muito boa, mas que se arrependeu e pelo que percebeu brincou com os meus sentimentos.
 De lá pra cá, ele me despreza. Fala quando quer, não me chama mais para bater papo no face, não responde as minhas mensagens, me ignora por completo. Parece que eu fiz um mal irreparável a ele. Não consigo entender esse tipo de comportamento. Penso que, em pleno século XXI, ele não sabe lidar com uma mulher decente e que está disposta a viver um relacionamento.  O que mais me angustia é o desprezo que ele me oferece. Por que sou desprezada se não fiz nenhum mal a ele? 

Resposta:
Desprezo é um  sentimento de desvalorização e antipatia, com base na convicção da inutilidade da pessoa desprezada . É semelhante ao ódio, mas carrega junto um sentimento de superioridade. A pessoa desprezada é considerada indigna e inferior. 

Há inumeras razões que a gente pode imaginar para justificar que este homem tenha se afastado de você depois da conquista. Especialmente, pelo perfil dele, a mais provável talvez seja a que não tem nenhum interesse em assumir um relacionamento. Mas você insiste no seu e mail que ele a despreza. Preciso lhe apontar que você pode estar projetando no outro sentimentos que nutre sobre si mesma. Não percebe seu próprio valor e sente-se desprezível. Trocando em miudos: é você quem se despreza.

Com todas as evidencias de que este homem não queria nada sério, durante quase um ano você apostou na ilusão. Aprenda a lição que este episódio trouxe para sua vida e fique de olhos mais abertos na direção do que Você deseja . Lição de casa : procurar ajuda psicológica para melhorar sua autoestima Abraço
Aglair Grein-psicanalista

2 comentários:

  1. Nossa! Isso que chamo de uma boa chacoalhada, tipo um tapa na cara, pra acordar pra vida! Amor próprio é fundamental!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom!

    Já estive numa situação semelhante ao da esta mulher e é realmente difícil sair dela quando focamos numa ilusão.
    Seus conselhos são maravilhosos e espero que ela "escute" (leia) e preste atenção direitinho, porque vai fazer muito bem. Geralmente quem está nessa fase só quer escutar o que quer, não é?

    Beijos !!!

    www.blogintest.com.br

    ResponderExcluir