segunda-feira, 1 de julho de 2013

Minha filha é gay. E agora ?



R.L.-Estou passando por uma fase muito difícil: minha filha de 18 anos vem me dizer que e gay! Quase morri.Disse pra ela não contar pra ninguém da família.Eu sou culpada por que  sempre falei mal dos homens, estou casada com o pai dela só por causa da situação financeira (olha que vai fazer 22 anos que estou neste casamento), nunca fui feliz com ele e acho que isto influenciou muito ela.Alem de tudo tem uma tia que é gay assumida, e quando contei pra ela que a tia era, falei que era normal (ela estava com 11 anos). Apesar do pai dela conversar com a namorada da tia dela , não aceita a opção da irmã.Acho que ficaria mais feliz se não soubesse a verdade.Fique tao magoada com ela...sera que uma fase? Se o pai dela souber nao sei o que ele pode fazer.Agora eu fuço os email dela, o face, twitter ...tudo. Estou perdida, nao consigo conversar com ninguem sobre isto. Me ajude, por favor.


Resposta:

Entendo sua surpresa e preocupação, R.L., mas se você conversar mais com sua filha ( em vez de fuçar o computador) , se aproximar de verdade, ouvi-la com amor e compreensão, ler mais sobre o assunto, talvez possa entender que a homossexualidade é bem mais que uma opção ou influência do meio.É um caminho dificil o bastante para ser encarado como uma opção.
 Enfrentar os preconceitos e caminhar de mãos dadas com sua filha é uma escolha saudável para você, apesar de- neste momento- parecer dificil.
Quero te informar que é possivel ser mãe ou pai de um(a) filho(a) gay e ser feliz.É claro que as preocupações transitam pela trajetória complicada da filha- preconceitos, discriminações, e certas pressões da sociedade. Mas até isso já está menos intenso, com a abundancia de informações sobre o assunto.
Mais importante que tudo é você se desfazer destes sentimentos de culpa, totalmente infundados. Mantenha-se inteira para poder apoiar sua filha, aceitando a pessoa que ela é, independente da sua preferencia sexual.
Talvez te ajude a leitura do livro " Mãe sempre sabe? Mitos e verdades sobre pais e seus filhos homossexuais" de Edith Modesto ( Editora Record). Abraço
 Aglair Grein-psicanalista

8 comentários:

  1. Excelente resposta, Drª Aglair.

    E, SrªR.L. não és culpada pela sexualidade de sua filha, nem pelo dito...como pelo não dito.
    Pense que para ela também é assustador. Entendo que seja um choque, mas ela é sua filha... e acredite... ela precisa muito de você!!

    Muitos pais sofrem pelos filhos, gostariam de não vê-los em caminhos dolorosos... todavia, pior que o preconceito que sua filha poderá sofrer ao longo da existência... será a rejeição de sua parte... Ela precisa de você. Deus ilumine vocês.

    ResponderExcluir
  2. Dra. Aglair, recomendo um livro também, não traz proposta de cura ou religiosidade, são relatos de pessoas que estão passando pelo mesmo caso da senhora R.L., o livro se chama Mais que uma opção, do autor Diniz Gomes (Rainbow Edições).

    ResponderExcluir
  3. Se a família, ou parte desta, respeitam a opção que ela faz, com certeza ela será mais feliz. Pense na felicidade da garota, acredito não se tratar de uma opção dela, o amor acontece com qualquer um.

    ResponderExcluir
  4. Passei pelo que vc está passando, senti o mesmo que vc está sentindo: culpa, vergonha e medo pelo que a minha filha e eu pudesse enfrentar quando a família soubesse que ela era homossexual.Não foi fácil e ainda sinto uma discreta discriminação por parte dos irmãos e do pai, leva o fato pelo lado da religiosidade e ignora o fato de ser uma orientação sexual e não uma opção, meu esposo e meu filho são evangélicos. Aos poucos estou tentando orienta-los e informá-los melhor sobre o assunto, estou sempre buscando conhecer mais sobre o assunto através de pesquisas para ajudar a minha filha a romper com este preconceito, não está sendo fácil, mas depois de algum tempo a situação fica mais amena, tenha fé em Deus porque Ele conhece o coração de uma mãe e sabe o quanto sofremos com esta situação e Ele nos mostrará sempre um jeito de ajudar as nossas filhas a serem felizes como são e não como as pessoas querem que elas sejam.Você não está sozinha...

    ResponderExcluir
  5. Também sou mãe de uma gay (27 anos), desde pequena ela sempre mostrou mais interesse pelos brinquedos de meninos. No fundo toda mãe sabe, quando nosso filho nos comunica, apenas confirma o que o coração já sabia. Hoje ela é casada com outra menina de 29, tem casa própria, carro, nível superior, boa renda, e planejam um filho. São eternas apaixonadas e muito presentes na minha vida. Ganhei outra filha e ainda digo mais, prefiro que ela seja feliz ao lado de uma mulher do que infeliz ao lado de um homem, só para agradar aos outros.

    ResponderExcluir
  6. R.L Lendo o seu comentário a respeito de sua filha, percebi a sua preocupação e o seu medo para com a sociedade. É todo esse susto agora, como é normal também, a confusão mental que passamos até descobrimos que somos gays e até nos aceitarmos. Falo isso pq sou gay e sofri muito. Porém, chegou um momento que eu falei: NÃO TEM MAIS JEITO, EU SOU GAY E RESTA EU ME ACEITAR DA FORMA QUE DEUS ME FEZ. Hj sim, estou feliz! Nunca comentei com a minha mãe, para evitar tal sofrimento. Cheguei a comentar com a minha irmã, que não me aceitou, mas eu falei a ela: VC NÃO PRECISA ME ACEITAR, MAS PRECISA ME RESPEITAR e sempre tem que ser assim. Impor respeito. E sua filha não precisa dar explicação a ninguém, APENAS a você, como mãe. E o momento agora é vc apoiar e aceitar tal situação, pela bem das de vocês duas. Ela com certeza precisa do seu apoio. E pode ter certeza se pudéssemos escolher, ninguém iria escolher ser gay, sabe pq? pq ninguém quer sofrer, ninguém quer ser discriminado. Sofremos qdo passamos por uma crise em nossa cabeça sem saber oq está acontecendo, até descobrimos que realmente somos gays e passamos por muito tempo ainda sem nos aceitar. Só que chega uma hora que não conseguimos mais e pronto, preciso me aceitar, preciso ser feliz. Então todo esse sofrimento que vc está passando agora, sua filha também passou. Então aceite-a, abrace-a, queria a felicidade dela. Sei que é MUITO difícil. Mas aos poucos você irá entender. Primeiro passo é conversar com pessoas que já passou por isso ou também ler a respeito, entender o assunto. Assim você conseguirá abrir a sua cabeça. E não se culpe! Espero ter ajudado. Felicidades para vcs!

    ResponderExcluir
  7. Olá! Minha filha tem 18 anos (faz 19 em janeiro). Ela mora com a mãe nos EUA há cerca de 10 anos. Esta madrugada a mãe dela ligou dizendo que descobriu, através de mensagens no celular, que nossa filha se relaciona com uma menina de 21 anos há cerca de três meses, mas que a conheceu há seis meses através de um chat. A tal menina é lésbica há mais tempo e seus pais têm conhecimento. A garota está convencendo minha filha a sair de casa e o pior é que ela está disposta a fazer isto. Minha filha só teve até hoje um namorado e alguns ficantes. Não tenho certeza se ela está convicta de que é isto mesmo que ela quer, apesar de dizer que ama a menina e que nunca se sentiu tão feliz com alguém. Minha filha sempre foi facilmente influenciável, cabeça fraca. Não estou dizendo que sim nem que não, mas será que ela sabe que esta é realmente sua opção sexual, já que acho que não teve oportunidade de ter um relacionamento mais íntimo com um homem? Eu estou aqui no Brasil, longe, falando com ela toda semana, mas não todos os dias. Agora acho que fiquei afastado demais e começo a me culpar por isto. Sou capaz até de aceitar, caso seja realmente isto o que ela quer. Mas será que ELA sabe?? Não sei o que fazer. Sei que precisamos conversar sem fazer pressão, mas tenho medo de ela não querer entender o que se passa com ela pra descobrir a verdade dentro de si. Tenho medo de ela dizer que "é isto e pronto". Apesar de tudo, o que eu mais queria é que ela parasse de mentir tanto pra nós. Ela nunca foi disso. Sempre foi "a melhor filha do mundo". O que faço, meu Deus? O que faço??

    ResponderExcluir
  8. Gente sou mãe de uma menina GAY, sofro cada dia mais.. pois ela agora esta impondo a opção dela na minha cara, não há mais dialogo, abraços, risos. Hoje ela completa 23 anos e eu planejei uma festinha só que 3 dias antes ela avisa que vai pra Lages ficar com os amigos e a namorada dela.
    Estou um caco... Não dei o parabéns a ela... não abracei.. e não estou pronta pra engolir iso tudo de uma vez só..

    ResponderExcluir