segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Abandonar para não ser abandonado.


R.Tenho 27 anos e a 11 meses atras comecei meu primeiro relacionamento serio. Durante esse tempo tive momentos de extrema depressao por sentir falta de reciprocidade no relacionamento, tambem por algumas atitudes dela como convidar-me para ir a casa dela e de parentes e quandos estavamos lá ficava me ignorando e evitando ou rejeitando carinho por exemplo. Por nao aguentar mais essa situaçao, mesmo sem querer, por gostar muito dela, terminei o namoro, um dia depois ela pediu para voltar e voltamos. Um dia  depois começou tudo denovo e tres semanas depois de voltarmos acabamos novamente. O problema é que gosto muito dela mas ao mesmo tempo sinto-me mal, com o jeito que ela age comigo, como nunca me senti na vida, a ponto de sentir enjoo, chorar, sentir agonia, as vezes fico tremendo de ansiedade. Agora que terminamos acho que ela nao vira atras de mim como da ultima vez e estou com muito medo de ficar pior do que estava antes. O que devo fazer, pois trabalho e preciso me restabelecer logo.


Resposta
O seu relato sugere que você tem muito medo da rejeição, e, ao sentir a ameaça de ser abandonado  (na sua fantasia ou não)  se antecipa e abandona, mesmo gostando da namorada.Tem  medo de ser abandonado, mas é você quem abandona...Quanto à moça, posso dizer que tem muitas pessoas que não gostam de demonstrações públicas de carinho, e algumas se sentem especialmente constrangidas na presença de familiares, onde não há, as vezes, este hábito.

Devolvo-lhe a bola, pois no jogo das relações amorosas, saímos fora para não sofrer (como você fez), ou tratamos de encontrar um eixo em nós mesmos para suportar um amor e todas as suas incertezas.  É nítida uma questão de dificuldade com segurança e auto estima.  Quando voltaram, foi porque ela o procurou. E agora você diz : "acho que ela não virá atrás de mim como da ultima vez".. E você, onde se coloca nessa decisão ? Se você percebe que a garota de fato não te inclui na vida dela, caia fora.

Recomendo um trabalho psicoterápico-analítico para que você descubra de onde vem esse sentimento tão profundo de abandono e desamparo, para que não necessite tanto do outro para se auto afirmar,  para que tenha a opção de não permanecer em um relacionamento unilateral. Além do mais, seu físico está manifestando o que lhe vai na alma, (tremores, enjoos) e isso pode evoluir para algo mais sério.

Um abraço.
Aglair Grein- Psicanalista

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Aglair Grein, sou muito grata a você e a sua dedicação em ajudar a humanidade que é tão carente. Você é linda!!

    ResponderExcluir