terça-feira, 30 de outubro de 2012

Desencontros




C.-Eu tenho 42 anos e fui casada durante 7 anos.. tenho duas filhas lindas.Depois da minha separacao que foi muito dolorosa(porque foi com a traicao da minha melhor amiga com o meu ex-esposo), me mostrei forte, mas hoje em dia sinto como isso atrapalha o meu relacionamento atual, pois sou muito ciumenta  e desconfiada.
Ja estou nesse relacionamento ha 2 anos onde tambem tive a decepcao de ser traida, e alem dele nao ser uma pessoa comunicativa, nao temos muito dialogo ,ate o dia que tomei a decisao de voltar para o Brasil, onde as minhas filhas vivem com o pai.So que nessa altura ele comecou se demonstrar mais afetivo e tinha ate intencoes de casamento. Fiquei 6 meses no Brasil, mas tambem sofri a falta dele.Depois de 6 meses começamos a conversar pela net e resolvi voltar por causa dele.Sei que ele tem sentimentos por mim,que tambem esta muito magoado. Nao estou sabendo lidar com isso, pois ele me humilha muito com palavras.Tenho muito medo de nao saber lidar com isso,e tambem porque nao sinto o apoio dele e vontade que que eu va...me sinto perdida e comeco a sentir novamente os sintomas da depressao.


Resposta:
 Cara C. , seu e mail está tão confuso quanto seus sentimentos. Veja bem : você foi traída duplamente no primeiro casamento e depois escolheu outro traidor. Não enxerga algumas evidências, pois, apesar de relatar que o atual companheiro a humilha ( humilhação é humilhação, seja com palavras ou atitudes) e não manifesta claramente querê-la ao seu lado, você se sente culpada pela mágoa dele. Dele? Culpa-se do que e por que?

Acredito  que se sinta perdida, pois não está dirigindo o olhar para si mesma, perdeu a referência do seu valor, do seu desejo. Antes de esperar que o outro a queira, está na hora de você mesma se querer. Quando deixamos nosso bem estar e nosso destino na mão do outro, nos arriscamos a entrar numa roubada.
Do que você foge quando procura um lugar para onde ir? Não será de si mesma ? Faça um viagem para dentro de si afim de descobrir o que te impele a procurar e aceitar traições, humilhações e situações de insegurança. Gosto do Mia Couto quando diz que não precisamos procurar um lugar para ser feliz : nós devemos SER o lugar. 

É bom ainda cuidar da depressão para que não evolua. Isso não quer dizer tomar remédios para anestesiar sua angústia, mas sim procurar um apoio psicoterápico para resolver pendências emocionais da sua história de vida, do casamento anterior ( para não mais repetí-lo), para se reencontrar e se orientar. Abraço
Aglair Grein-psicanalista



2 comentários:

  1. Minha historia é parecida, só que mais longa e complicada...espero que voce consiga amiga...eu sinto vontade de morrer....beijos

    ResponderExcluir
  2. Gente!!!!
    Acorda!!!!!!!!!
    Realmente a Aglair Grein disse tuuuuuuuudo,
    Eu também vivia assim,esrou com o sujeito mas ele esta na Minha Mão.Quer ficar al lado e perdoar,faça ele saber o que você é e como quer viver.
    bjos!

    ResponderExcluir