quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Vício pela Internet




M.- Estou precisando de ajuda, sou uma pessoa que prefere o contato virtual ao pessoal, sou viciada na internet, não gosto de sair, mas se deixar fico o dia todo na internet e a noite também. Parece uma espécie de fuga, onde o vazio sentido parece ser preenchido de alguma forma. Já me afastei várias vezes, mas infelizmente acabei voltando. Sempre retorno pra sites de relacionamentos. Parece que evito contato pessoal, mas como não consigo preencher o vazio fico nessa fuga horrorosa. Me atrapalha a vida pessoal, a vida profissional, porque logicamente não estudo. Preciso de sua ajuda pra superar. Sinto culpada por isso e ao mesmo tempo nunca sobrevivo sem.


Resposta:

O vício pela internet hoje é considerado um problema psíquico, como qualquer outro tipo de dependência: bebidas, jogo, drogas, compras, alimentos,etc
 Os principais sintomas envolvem: perder a noção do tempo online; não conseguir se concentrar em outras tarefas; isolamento da família e amigos; sentir culpa quando usa a internet; sofrer de ansiedade; ficar deprimido; atualmente ser menos ativo socialmente do que costumava ser.

A dependência de internet é 'tratável' como qualquer outra. Para isso existem terapias, algumas mais direcionadas e focadas, tratando especificamente o comportamento de uso da internet, criando novos hábitos.

Outras terapias entendem que pensamento pode gerar comportamento. E esses pensamentos (chamados pensamentos automáticos) ocorrem devido a uma crença central. A partir do momento que essa crença é identificada, pode-se trabalhar estratégias para modificá-la. Dessa forma, modificará os pensamentos e, consequentemente, o comportamento compulsivo.
 Por exemplo: a crença de que as pessoas não nos valorizam pode gerar um pensamento do tipo: "só consigo estabelecer contatos sociais pela internet, pois se as pessoas me conhecerem pessoalmente não vão gostar de mim".

Você precisa reencontrar algo perdido em si mesma para que possa encontrar novos caminhos para sua vida. Como em qualquer vício, o primeiro passo - e o mais importante e difícil- você já deu : perceber, aceitar e assumir sua dificuldade. Procure ajuda para andar mais rápido na direção da saída.  Abraço
Aglair Grein-psicanalista


Nenhum comentário:

Postar um comentário