sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Pânico: O medo de sentir medo

L. - Antes de tudo, quero que você saiba que não está sendo nada fácil escrever este e-mail.
Há alguns anos atrás, comecei a sentir umas coisas bastantes desagradáveis em meu corpo, sensação de desmaio, sensação de medo,dores musculares, palpitações, ansiedade, e a partir daí, comecei a abdicar de muitas coisas em função dessas sensações desagradáveis.
No início procurei um cardiologista o qual diagnosticou que eu não teria nada do que imaginava, eu tinha quase que certeza que estava com problemas no coração...Fiquei bastante aliviada com o diagnóstico; porém, os sintomas não foram embora, pelo contrário, pioraram a ponto de eu não querer mais nem sair de casa e fazer tudo aquilo que eu sempre gostei de fazer.Com isso, sempre que preciso estar em algum lugar tipo igreja, salas fechadas ou lotadas enfim...já fico ansiosa, chego a ficar com as mãos geladas, não me concentro direito e sempre estou dando desculpas para sair destes lugares. Minha mente fica uma confusão só!


Resposta:
Antes de tudo quero lhe dizer que não tenha vergonha de sofrer. Só não sofre quem não está vivo. Procure se valer do sofrimento para entrar no caminho da cura e encontrar uma solução para seu desamparo. O medo é um meio de descobrir o que precisamos encontrar. É bom lembrar que aquilo que tememos nem sempre tem poder sobre nós, mas o medo sempre tem.

Nos transtornos de ansiedade - que tem graus variados  - de ansiedade generalizada  a ataques de pânico - o corpo reage como se estivesse frente a um perigo, porém não há nada fora que possa justificar esta reação. Os 'gatilhos' são internos e incontroláveis.
As crises consistem em períodos de intensa aflição, geralmente com início súbito e acompanhados por uma sensação de catástrofe iminente. Os sintomas  são sudorese, taquicardia, sensações de desmaio, sensação de estar ' fora do corpo', sensação de morte iminente, além de outros.

É comum a pessoa passar a restringir a sua vida a um mínimo, como ocorre com você, limitando toda forma de estimulação para tentar evitar que "aquilo volte". É o medo de sentir medo. 

É importante buscar tratamento no início dos sintomas para evitar que a situação evolua para graus mais limitadores. Um tratamento eficaz vai além da medicação (nem sempre necessária) para controlar as crises, e implica em investigar e agir sobre os processos responsáveis pelo início, manutenção e recaída na crise. A psicoterapia faz isso em tempo relativamente curto. E, na minha experiência clínica, na grande maioria dos casos, há total remissão dos sintomas. Não espere mais, procure ajuda. Abraço

Aglair Grein- Psicanalista



9 comentários:

  1. Todos los artículos son muy interesantes. Gracias !!!

    ResponderExcluir
  2. Enfrentar os sintomas, procurar desvenda-los, se tratar é essencial. O fingir que não é nada, nos leva a crises monstruosas. Beijo e melhorar.

    ResponderExcluir
  3. Medo, um inimigo constante em minha vida.

    ResponderExcluir
  4. Queria ter domínio sobre o medo...

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente, eu sei o que é isso... Há poucos meses sofri esses horrores do transtorno de ansiedade... viver sem conseguir controlar seus medos é bem pavoroso mesmo... Descobrir que somos frágeis é bem triste, mas nos torna mais humanos e nos ensina valorizar mais a vida...

    ResponderExcluir
  6. Assim é minha vida à muitos anos. As vezes estou mais controlada com os sintomas, porém nunca totalmente livre.

    ResponderExcluir
  7. Vivo um pânico, meio diferente ou não saiba de alguem que tenho, mas não comento comp ninguém, as vezes sou chamada de chata , mas prefiro ser chamada assim , do que enfrentar os preconceitos, me sinto melhor assim são preconceitos do mesmo jeito mas menos doloros.

    ResponderExcluir
  8. "Medo de sentir medo", sintomas que eu de "doença mental, emocional, espiritual". Muito mais pessoas do que se imagina sofrem desses distúrbios. Algumas dessas doenças são incuráveis e devemos aprender a ficar de boa com elas; mas tratamento sempre é necessário para nos fortalecer a continuar na luta.

    ResponderExcluir
  9. Tenho medo incontrolável de perdera amizade de algumas pessoas, sei que isso é normal, mas o medo que tenho fica me atormentando o tempo todo e sei que isso não é normal. Ajude-me!

    ResponderExcluir