quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Perdas & Ganhos




 B-Estou atravessando um momento de vida dificil e unico. Eu estava viuvo e apos aproximadamente um ano de viuvez me vi envolvido em uma calorosa e bonita relação com uma nova mulher, apesar de termos ate amigos em comum em nossa infancia, do nada nos reencontramos sem nos conhecermos antes e mantivemos uma relação marital de aproximadamente dez anos.
 So que fiquei desempregado e o stress causado por esta situação veio e nos atingiu em cheio. conclusão fazem tres meses que nos separamos.Estou meio que curtindo um luto...de relacionamento. Porem não sou mais criança.Estou triste e precisando de um motivo pra continuar. Estou dolorido e de luto.

Resposta:

Meu caro amigo,  é preciso lembrar que a vida oscila, para cima e para baixo. Não fosse assim, seria linha reta, e linha reta no eletrocardiograma é morte.
 Quando a perda acontece - em qualquer nível e em qualquer idade - é preciso aceitá-la, dar-se o direito de ficar triste,  dar-se um tempo para curar as feridas, ter a coragem de reaprender a conviver bem consigo mesmo.

 Não há nada de errado com a vida e suas mudanças, mas sim com as nossas exigências para com ela. São os ciclos da vida que precisam ser reconhecidos e respeitados. Deixamos de sofrer tanto quando aceitamos isso.  Talvez seja bom lembrar que tudo no universo se modifica e se alterna : nascimento, amadurecimento e morte,  dia e noite, as fases da lua,  as estações do ano,  o ciclo das marés , etc. Por que seria diferente com os seres humanos?

Melhor é fazer da sua própria companhia, no momento, algo construtivo e enriquecedor, aproveitando para experienciar coisas novas, encontrar em si mesmo o melhor motivo para continuar. Solidão não se cura com a presença dos outros, se cura com amor próprio, como escreveu a Martha Medeiros. E, mais à frente, quando seu coração estiver curado, a vida poderá presenteá-lo outra vez. E outra vez sem garantias. Abraço
Aglair Grein- Psicanalista

17 comentários:

  1. Cada vez mais "gosto desse espaço" - parabéns Aglair! É como um "sofá" - vendo pessoas sofridas abrindo as dores intimas e recebendo uma porta aberta...

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso Aglair! Quem ainda não passou por isso ao menos uma vez na vida, não é mesmo?
    Quanto a curar a solidão sem a presença de ninguém, porém abraçada ao nosso amor próprio é o acertado para esta fase, depois disso, daí sim, certamente a vida nos vai surpreender novamente!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O luto é muito doloroso, mas precisa ser vivenciado para poder ser elaborado, e para isso tem que se ter coragem. Dói e muito, mas nos torna mais fortes!!

      Excluir
  3. Então Aglair,eu tive um casamento até sólido,com uma pessoa 10 anos mais que eu.Tivemos 3 filhos,um com 20 anos desencarnou,e eu tive muito que lutar pra conseguir que minhas filhas estudasssem,mudamos de cidade...e o pai nunca me ajudou,desde que separamos,teve outra família mais 3 filhos,e sempre falando que me ama...eu nunca consegui arrumar minha vida afetiva mais....eu ñ gosto dele,ou talvez ñ gosto de tudo que me fez....E sou muito só...ñ tenho irmãos...Uma solidão enorme,tenho depresssão...desânimo ,desgosto...e financeiramente estou sem perspectivas....As vezes minhas filhas me machucam muito...NOSSSA!!!Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos que aceitar nossas perdas e seguir em frente o passado não deve ser esquecido pois e parte de um todo temos realmente que aprender a conviver com os acontecimentos como "fases" e amar a nós mesmos antes de qualquer coisa, fato ou pessoa como podemos ter perspectivas de vida se não conseguimos ter amor próprio e isso inclui asseio e egoismo pessoal. Bjs

      Excluir
  4. Precisamos aprender, a nos amar. MAS COM? Muito difícil. fomos ensinados , amar os outros .Ficamos submissos, refém de algo que achamos que é amor, ou que alguém nos ama. E qdo. esse alguém nos faz sofrer ,ou "saí"....sem "sair da nossa vida.O CHÃO ABRE!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amo mesmo os seus textos....muitos deles me ajudam muito e alguns me mostram que to tô no caminho certo...obrigada por vc existir e por ter criado esse espaço. Bjus

      Rose Dutra

      Excluir
  5. "Quando a perda acontece - em qualquer nível e em qualquer idade - é preciso aceitá-la, dar-se o direito de ficar triste, dar-se um tempo para curar as feridas, ter a coragem de reaprender a conviver bem consigo mesmo." Bem colocado. Gosto muito de ler tudo que vc escreve, Aglair.
    Desde a minha adolescência que sempre pensei assim: uma fossa (seja ela em qualquer situação da vida) tem que ser bem curtida... até o fim, pra q não haja recaídas. E vejo q foi muito bom olhar dessa maneira, pois quando me separei não senti solidão alguma, pelo contrário, senti uma coisa muito boa chamada desapego e a leveza de espírito veio junta. Eu queria muito a separação. Eu admiro a minha relação com minha companhia; é tão boa que encarei bem tudo. Procurei viver mais comigo mesma e o resultado foi excelente!

    ResponderExcluir
  6. Eu tb estou vivendo um luto de um relacionamento de quase dez anos, mas estou aproveitando bem este momento, sei que não quero ficar sozinha mas não estou com pressa...sei que as coisas aconteceram ao seu tempo. É isso, respeite o seu tempo

    ResponderExcluir
  7. Melhor é fazer da sua própria companhia, no momento, algo construtivo e enriquecedor, aproveitando para experienciar coisas novas sozinho, encontrar em si mesmo o melhor motivo para continuar. Solidão não se cura com a presença dos outros, se cura com amor próprio, como escreveu a Martha Medeiros. E, mais à frente, quando seu coração estiver curado, a vida poderá presenteá-lo outra vez. E outra vez sem garantias. Abraço
    Aglair Grein- Psicanalista - VC É SENSACIONAL !!!!

    ResponderExcluir
  8. Conheci o site hoje através do facebook e gostei muito parabéns.

    ResponderExcluir
  9. Sou sua fã!
    Gosto das suas postagens.
    Humanas, pertinentes e generosas.
    Abraço e Boa sorte, sempre!

    ResponderExcluir
  10. Todos estes comentários caiu como se fosse uma luva hoje.. passei por isto e posso dizer que fiquei muito perdida.. mas passou..
    Aglair parabéns pelo seu trabalho e um abraço a todos.

    ResponderExcluir
  11. Sou sua fã Aglair! Copio suas postagens em meu arquivo pessoal, pois sou estudante de psicologia e seus textos são excelentes!!! Parabéns!!! Grande bju.

    ResponderExcluir
  12. Seus textos são incríveis e suas respostas simplesmente fantásticas!
    Ah, se todos vissem a vida da mesma forma que você...

    Beijos, Fernando!!

    ResponderExcluir
  13. Muitas vezes, me senti culpada ou insensível, mas quando leio suas posatagens, me regenero!!!! Pois, devemos seguir em frente, sempre!!!!

    ResponderExcluir